O Projeto

A pandemia pegou o mundo de surpresa. E no meio desse “mundo” estávamos nós – literalmente! Duas mulheres viajantes, cheias de sonhos e planos, que acabaram sendo adiados porque ficamos confinadas. Uma aqui na Espanha, a outra aqui na Inglaterra. Uma passando por uma profunda descoberta de si, a outra também. Uma passando por um luto de uma morte, a outra passando por um luto de uma vida. Uma precisando desabafar, a outra também.

E entre encontros online regados a vinho, conselhos amorosos, trocas de ideias, indicações de livros, confessar de medos, percebemos o quanto a companhia e o poder falar e ser ouvida, ainda que a distância, era importante para que enfrentássemos esses fantasmas da mente. E se isso era tão bom… E SE PUDÉSSEMOS AJUDAR MAIS MULHERES A FAZEREM DESABAFOS E TEREM SUAS HISTÓRIAS CONTADAS?

Foi assim que surgiu o Confissões de Confinadas! Um projeto criado para contar quem SOMOS essas mulheres enfrentando a si mesmas, suas casas, famílias, relações, medos e desejos durante esta inusitada e enlouquecedora quarentena. Uma oportunidade de você, MULHER QUASE SURTADA aí nessa casa cheia de filhos ou cheia de vazios, desabafar e ser ouvida!

Que mulheres queremos ouvir? TO-DAS! Queremos não só ouvir, mas dar voz a todas as mulheres, e fazemos isso por meio de uma entrevista (virtual, ÓBVIO!) que montamos com perguntas feitas a partir das nossas próprias provocações e confissões. Com essas respostas usamos nosso dom com as palavras para criar lindos contos escritos, que vão inspirar e ajudar mais mulheres a passarem por esse período!

Nossa missão

Ser a voz de mulheres que estão em lockdown por ocasião do Covid-19, dando a elas uma oportunidade de desabafarem e fazerem suas confissões neste período de confinamento, respeitando sua diversidade, suas histórias e seu anonimato (se assim desejarem) na escrita dos contos, gerando nelas mesmas autoconhecimento, empatia e o conforto de não estarem sozinhas.

Nossa visão

Alcançar o maior número de mulheres contando suas confissões, para que elas sintam-se acolhidas em seus processos, e que os contos no blog inspirem as pessoas a sentirem empatia e serem mais amorosas umas com as outras. Ao final do lockdown, as melhores histórias serão publicadas em um livro, eternizando essas histórias de um momento tão atípico e difícil.

Nosso valores

ACOLHIMENTO | EMPATIA | CONEXÃO | NÃO JULGAMENTO | AUTENTICIDADE
COMPARTILHAR MÚTUO | APRENDIZADO | AUTOCONHECIMENTO


Essas somos nós, no nosso primeiro abraço!
Ali não fazíamos nenhuma ideia de tudo o que passaríamos agora, mas já tínhamos passado muitas coisas. Já éramos confidentes, conselheiras, mulheres aprendendo com a vida e compartilhando uma com a outra e com o mundo. Ali também já sabíamos que essa amizade de infância – que por pura brincadeira do Universo só começou dois anos atrás – ainda nos faria realizar muito juntas… Pois chegou a hora, e no nosso primeiro projeto em parceria resolvemos fazer das nossas confissões no confinamento, que têm nos ajudado a enfrentar esse período, uma chance de todas as mulheres serem ouvidas, e representadas, e inspiradas! Estamos juntas nesta quarentena, e não somos duas, somos MUITAS!

Queremos contar sua história também! Vem com a gente?

Suas confidentes confinadas,
Julie Anne Caldas e Dea Salgueirinho


O que as mulheres que participaram dizem:

“Foi muito gostoso escrever, desabafar e relembrar um pouquinho o que foi e está sendo esse momento quarentena. Ler meu conto como resultado de ‘simples’ perguntas respondidas foi surpreendente! Que dom! Pude rir e chorar ao mesmo tempo, emocionada! Parabéns pelo lindo projeto, meninas! Curiosa e ansiosa para ler os próximos contos que aparecerão!”

Raquel
(leia o conto dela aqui)

“Foi uma experiência muito linda! Pelo olhar de vocês eu descobri (MAIS) uma coisa a meu respeito: eu sempre digo pro meu marido que se eu vivesse na época bélica da Bíblia, eu me matava antes de ter que ir pra guerra. Agora eu sei que estava enganada. Eu iria pra guerra e talvez até sobrevivesse a ela!

Sheila
(leia o conto dela aqui)

“Foi delicioso poder escrever sobre mim! Não sabia que a minha história poderia ser tão linda assim! Eu AMEI ler meu conto, me senti representada, me senti exposta, mostrada, vista! E minha vulnerabilidade foi até a lua e voltou, me lembrando de que só assim somos felizes e amados! Foi uma ideia fantástica contar o que todas nós mulheres estamos passando neste momento! Parabéns por isso, meninas!”

Thais Mondini
(leia o conto dela aqui)

Quando li meu conto tive uma mistura de sentimentos. Foi incrível ler minha história ali contada e ao mesmo tempo fiquei chocada em perceber que aquela era eu! O projeto é lindo, delicado e oportuno. Mostra uma verdade e me fez reagir com um belo: ‘Acorda, menina!’.

Rosiane
(leia o conto dela aqui)

“Responder a entrevista foi como fazer uma sessão de terapia! Com problemas do trabalho e a rotina de tantos filhos, os que já tinha e os que estão chegando, foi a primeira vez que pude parar para olhar para mim, pensar como EU estou me sentindo, e refletir! Sem contar que foi o momento perfeito de contar sobre a adoção dos meus novos 3 filhos! Obrigada por terem provocado isso com esse projeto, gostei demais!

Priscila
(leia o conto dela aqui)

“Quando recebi as perguntas estava num dia de decepção com o meu trabalho, e precisava mudar o foco do pensamento, então fiz ali um desabafo – o que já foi ótimo! Mas só quando li o texto é que percebi o TAMANHO do desabafo, rsrs. Minhas confissões foram, realmente, catarse e me fizeram enxergar a mim mesma de outra maneira… Obrigada!”

Maria
(leia o conto dela aqui)

Toda história importa!